BOLETINS


Boletins   <<voltar

Boletim Eletrônico Mensal - XVII - Número 669
19 de junho de 2017

                                        MADEIRA NA CONSTRUÇÃO CIVIL: O MUNDO RECOMENDA...E NÃO É DE HOJE 
                                 Mercado de maior valor agregado para a madeira tratada ainda tem muito para crescer


No último mês, algumas matérias sobre a utilização da madeira, como material de engenharia, apareceram em diversos veículos de comunicação, e cada uma com seu enfoque: fortalecimento do setor madeireiro no país; preservação de florestas nativas; e arquitetura e design. Mas em todas aparece a questão da sustentabilidade.

Se o Brasil é um dos maiores produtores mundiais de florestas plantadas (sete milhões de hectares em 2016, em sua maioria pinus e eucalipto); e se a madeira tratada oferece segurança, resistência e durabilidade, é mais leve que outros materiais construtivos, de fácil manuseio, bonita, tem norma publicada pela ABNT (NBR 16.143), por que sua utilização na construção civil ainda é tão incipiente no país?

Países dos mais diversos continentes utilizam madeira em suas construções, incluindo aquelas de vários andares. O estudo “Edifícios altos e modernos em madeira: oportunidades para inovação”, realizado pela Dovetail Partners Inc (http://www.dovetailinc.org/report_pdfs/2016/mc_dovetailtallwoodbuildings_diagramado_141016.pdf), lista diversas estruturas de madeira com vários andares no mundo, e o Templo Yingxian, em Shanxi, na China, com seus nove andares (67,31m de altura) e mais de 900 anos, é a estrutura de madeira com vários andares mais antiga do mundo, comprovando que ela é um material resistente, seguro e durável.

Uma das notícias mencionadas acima destaca o empreendimento sueco Strandparken, uma série de prédios residenciais de seis andares em Sundbyberg, bairro ao norte de Estocolmo. E que tal o maior edifício de madeira do mundo, o Haut, 21 andares de apartamentos, cuja previsão de término é no segundo semestre deste ano em Amsterdã, na Holanda? E o Centro de Design e Inovação em Madeira, no Canadá, que tem seis andares e 30 metros de altura (equivalente a um prédio de nove andares)?.

Em 2015, também preocupada com as emissões de dióxido de carbono, a ONU lançou o concurso “Design Internacional de Madeira Tree House”, e de acordo com um de seus jurados, o renomado arquiteto canadense Michael Green “a presença da madeira em projetos de construção está ressurgindo em todo o mundo com arquitetos e designers aprendendo a trabalhar de maneiras mais inovadoras e sustentáveis”. Na ocasião, ele afirmou que as novas tecnologias madeireiras estão ligando as economias florestais rurais aos ambientes urbanos com edifícios de madeira cada vez maiores e mais altos.

Para a ABPM, o mercado com maior potencial de crescimento para a madeira tratada no Brasil é o da construção civil. Porém é preciso o esforço de todos os envolvidos para divulgar ao maior número de pessoas possível os benefícios da utilização desse material de engenharia. De que maneira isso pode ser feito? Com explicações no site e no material institucional das empresas, e orientações aos compradores de madeira tratada, palestras a estudantes de arquitetura e engenharia, palestras/workshops em eventos dos setores da
construção civil ou da madeira. O importante é cada um fazer a sua parte, pois juntos seremos mais fortes.