IMPRENSA
Imprensa   <<voltar

ABPM ANUNCIA NOVA DIRETORIA PARA O BIÊNIO 2016-2018
15 de agosto de 2016

São Paulo, 15 de agosto de 2016 – Em Assembleia Geral Ordinária ocorrida na última quinta-feira (11), durante o Workshop 2016, que aconteceu em auditório do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), em São Paulo, SP, a ABPM - Associação Brasileira de Preservadores de Madeira – realizou eleição que definiu a diretoria para o biênio 2016-2018. Os eleitos foram: Presidente - Gonzalo Lopez (IPT); Vice-presidente - Elcio Lana (Arch Química Brasil Ltda- Grupo Lonza); Diretor Secretário – Sergio Boff (Canteiro Construções Racionalizadas LTDA), Diretor Tesoureiro – Silvio Lima (Montana Química S/A). A coordenação técnica ficará a cargo de Gisleine da Silva (IPT).

O evento serviu para a nova diretoria mostrar seu plano de ação e também discutir medidas de melhorias para o segmento. Segundo o Presidente Gonzalo Lopez, o Brasil é um país de vocação florestal, mas existe a necessidade de algumas transformações, inclusive culturais. “Estamos acostumados a mourão de cerca, que tem baixo valor agregado, mas acreditamos que com a NBR 16143 - Preservação de Madeiras - Sistema de categorias de uso - possamos expandir na área de construção”, declarou. Lopez ainda destacou como uma das principais ferramentas para desenvolvimento do setor, o Qualitrat, programa de autorregulamentação que garante qualidade e legalidade ao consumidor de madeira tratada no país.

A nova diretoria relacionou quatro desafios como os principais para o biênio 2016-2018: aprimorar o relacionamento com os associados; ampliar o número de empresas certificadas pelo Qualitrat; aumentar o quadro associativo e realizar o IX Encontro Brasileiro de Preservação de Madeiras até o primeiro semestre de 2018.

Com o objetivo de buscar novas alternativas e soluções para o segmento, outro destaque foi a apresentação dos resultados da Pesquisa de Opinião ABPM realizada, no final de 2015, com todas as usinas de preservação de madeira do país associadas ou não à entidade. Para o ex-Presidente Flávio C. Geraldo, a enquete é um bom indicador que sinalizou, entre outras coisas, como um dos desafios da nova gestão, a conscientização dessas empresas tanto a respeito da aplicação das normas técnicas quanto do cumprimento da legislação vigente. “Não se trata de coincidência que mercados fortes na utilização de madeira tratada no Brasil - em especial os de postes, mourões, dormentes e carretel para bobinas - têm Normas Técnicas há anos”, concluiu.

Além da pesquisa, também foram abordados temas relevantes como “Controle de Qualidade: Despesa ou Investimento” em palestra de Gisleine da Silva, “Análise de Custos para Formação de Preço”, pelo professor Paulo Sturion (FIESP/SENAI), e “Assuntos Regulatórios”, em especial a Consulta Pública 87, por Rosa Trevisan (Arch Química Brasil Ltda- Grupo Lonza). 

Sobre a ABPM

Criada em 25 de agosto de 1969, a ABPM atua como fórum nacional do setor de proteção de madeiras no Brasil, representando o segmento industrial madeireiro junto aos órgãos reguladores e Poderes Legislativo e Executivo.